Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Donald Trump e Barack Obama se reúnem na Casa Branca

Donald Trump e Barack Obama se reúnem na Casa Branca (Foto: AP Photo/Pablo Martinez Monsivais)
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, recebeu seu sucessor, Donald Trump, na Casa Branca, nesta quinta-feira (10), para começar as discussões sobre transição de poder. A reunião foi no Salão Oval.

O empresário chegou às 11h do horário local (14h de Brasília) à sua futura residência oficial, situada na Pennsylvania Avenue, na capital do país.

Após o encontro, os dois fizeram um breve pronunciamento, enquanto posavam para fotos, mas não responderam a perguntas da imprensa.

Obama afirmou que conversou sobre diversos assuntos com Trump, incluindo política externa e doméstica, segundo a Reuters. Ele disse que a conversa foi “excelente” e que fará de tudo para que Trump se sinta bem recebido e tenha êxito em seu trabalho. Disse ainda que vai trabalhar para facilitar a transição nos dois meses que ainda tem no comando dos EUA.

Já Trump disse que foi uma honra se reunir com o atual presidente. Ele afirmou que tem muito respeito por Obama e que espera trabalhar mais com ele o futuro e pedir conselhos a ele enquanto estiver na presidência. Segundo o magnata, a reunião durou cerca de uma a hora e meia, mais tempo do que o esperado, e ele e Obama discutiram várias situações, incluindo algumas dificuldades.

Em seguida, o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, respondeu a perguntas de jornalistas. Ele disse que Trump e Obama não concordaram em todas as questões e que “eles obviamente têm grandes diferenças”, mas ambos concordaram com uma transição tranquila.

Segundo Earnest, Obama e Trump estavam sozinhos durante o encontro, apenas os dois no Salão Oval, e que o fato de a reunião ter durado bem mais que o previsto mostra que ela foi “robusta” e de bastante valor.

Earnest também afirmou que Obama fez campanha por Hillary até antes do dia da eleição, mas prometeu trabalhar com quem fosse eleito pelo povo americano.

De acordo com o porta-voz, Obama está aberto para novos encontros com Trump e dará o mesmo tipo de apoio e consultoria ao presidente eleito que ele próprio teve de ex-presidentes.

Transição de sucesso
Na terça-feira (8), Obama havia afirmado que instruiu sua equipe a garantir uma transição de sucesso para o próximo presidente. Obama afirmou que “não é segredo” que ele e Trump têm diferenças significativas, mas disse que o felicitou e o convidou para essa reunião na Casa Branca.

Obama e Trump praticamente não tiveram nenhum contato prévio. Ao longo da campanha, Trump liderou o movimento que questionou a cidadania norte-americana de Obama e prometeu reverter as políticas que se tornaram a marca registrada do democrata depois que assumir o cargo em 20 de janeiro.

Obama participou ativamente da campanha da democrata Hillary Clinton, fazendo discursos e mesmo criticando o republicano. Ele chegou a classificar o bilionário como temperamentalmente inepto para a presidência e perigosamente despreparado para ter acesso aos códigos nucleares norte-americanos.

A chefe da campanha de Trump, Kellyanne Conway, disse na quarta-feira que Obama telefonou para Trump logo após a vitória.

O secretário de imprensa da Casa Branca, Josh Earnest, já havia dito a jornalistas na semana passada, a bordo do avião presidencial Air Forte One, que o presidente tinha sua agenda vaga nesta quarta e quinta para uma possível reunião com o eleito.

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM