Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Garotinho concede primeira entrevista após prisão, entrega cabeças e mostra hematomas

O ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, foi entrevistado pelo jornalista Roberto Cabrini, no programa “Conexão Repórter”, exibido pelo SBT na madrugada deste domingo para segunda-feira.
Garotinho foi preso no dia 16 de novembro, acusado de comandar um esquema de compra de votos na eleição para a prefeitura da cidade de Campos de Goytacazes, interior do Rio de Janeiro.
Além do ex-governador do Rio de Janeiro, Cabrini conversou com Rosinha Garotinho, esposa de Anthony e atual prefeita de Campos. Ela chorou em alguns momentos.
 A prisão
“Minha prisão foi uma retaliação, foi uma perseguição e uma injustiça”. Esta foi a primeira frase de Anthony Garotinho na entrevista concedida a Roberto Cabrini.
Sobre o motivo de sua prisão, Garotinho comentou que é impossível a compra de votos. “O benefício é depositado direto na conta da pessoa. Ela que faz a compra no supermercado de sua preferência. A pessoa recebe o dinheiro e saca, como você vai saber se a pessoa votou ou não¿”

Ida para Bangu

Os vídeos de Anthony Garotinho se revoltando ao ser colocado em uma ambulância, que o levaria para o presídio de Bangu, viralizaram nas redes sociais.

Sergio Cabral

Em alguns momentos da entrevista, Garotinho citou outro ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral. “Eu não vou para Bangu. Vocês têm que levar para Bangu o Sérgio Cabral, que é bandido”.

Temor pela vida

“Eu já te disse que eu temo pela minha vida e eu tenho que zelar por ela. Se eu falar o que você quer saber, o que eu tenho vontade de falar e que o público quer saber, eu posso amanha facilitar a fuga dessas pessoas”, desabafou Garotinho.
O ex-governador afirmou que sabe de muita coisa, mas não pode falar ainda. Segundo ele, há uma pessoa que está com fuga planejada para fora do país. “Se eu falar o nome, ela sai do país”, revelou.






Da Redação

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM