Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Garotinho passa mal e é levado para hospital

Garotinho foi preso e levado para a sede da PF no Rio (Foto: Reprodução/GloboNews)
Preso nesta quarta-feira (16) por suspeita de envolvimento com um esquema de compra de votos, o ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, foi levado para o hospital Souza Aguiar, no Centro, no fim da tarde desta quarta-feira, onde passou por uma avaliação médica. Segundo seus advogados, Garotinho seguirá agora à noite para o Presídio Frederico Marques, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Na manhã desta quinta (17), Anthony Garotinho seguirá para Campos, no Norte Fluminense.
Nesta quarta, o desembargador eleitoral Marco Couto negou habeas corpus em favor do ex-governador.  De acordo com o magistrado,  "verifica-se que os motivos que levaram o juízo impetrado a decretar a medida são relevantes" e "não se vislumbra ilegalidade manifesta na decisão atacada (que determinou a prisão preventiva)". Os advogados de Garotinho recorreram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Por volta das 18h15, o ex-governador foi retirado da Superintendência da PF, no Centro do Rio, em uma ambulância, e seguiu para o Hospital Souza Aguiar. Os advogados afirmaram ainda que ele corria risco de sofrer um AVC. A previsão era que o ex-governador seguiria para Campos ainda na noite desta quarta, mas o estado de saúde de Garotinho modificou os planos da polícia.Garotinho foi preso por volta das 10h30 desta quarta-feira (16), no Flamengo, Zona Sul do Rio, por agentes da Polícia Federal. Ele é um dos investigados na Operação Chequinho, que apura o uso do programa social Cheque Cidadão para compra de votos na cidade em 2016.
O ex-governador foi preso preventimente, o que significa que não há prazo para sua  libertação. A PF cumpre ainda oito mandados de prisão temporária (com prazo de cinco dias), outros oito de busca e apreensão e um de condução coercitiva – quando a pessoa é levada a depor e depois liberada. Os mandados foram expedidos pelo juiz Glaucenir Silva de Oliveira, da 100º Zona Eleitoral de Campos.
Segundo a PF, o ex-governador do Rio de Janeiro foi preso em seu apartamento na Senador Vergueiro, de onde teria saído sem algemas, e levado para a sede da PF na Zona Portuária. As imagens acima, feitas pelo cinegrafista William Corrêa, da GloboNews, mostram o ex-governador sentado em uma sala; veja o vídeo. Ainda nesta quarta, Garotinho deve ser levado para Campos.
Anthony Garotinho foi governador do estado do Rio de 1998 a 2002, quando concorreu à presidência, sendo derrotado pelo ex-presidente Lula. Sua mulher, Rosinha Garotinho, foi eleita governadora do estado, e ele foi secretário de Segurança de seu governo. Neste período, uma série de denúncias de crimes eleitorais e comuns recaíram sobre o casal.



g1

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM