Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Mãe se diz arrependida por filmar e permitir marido fazer sexo com a filha desde os 13 anos

O caso chocou os Estados Unidos da América. Um homem forçava a filha, na altura com 13 anos, a fazer sexo com ele. A mulher, mãe da menina, consentia os abusos sexuais e filmava-os, com a ideia de vender os vídeos depois, como pornografia infantil.

 O casal foi condenado a 20 anos de prisão e foi libertado este ano. Admitindo-se "consumida pela culpa", a mãe de Amanda, a vítima dos abusos sexuais quis confrontar a filha e pedir-lhe desculpa num frente a frente. 

Justine foi com a filha ao programa de TV norte-americano Dr. Phil. "Eu odeio-me. Fiz as piores escolhas possíveis. Espero que algum dia me possas perdoar", confessou a mãe. A vítima dos abusos, Amanda, admite que 20 anos depois ainda tem pesadelos. "A minha inocência foi roubada, os meus pais forçaram-me a ter sexo com eles. 

A Justine dizia que era bom e mostrava-me fazendo sexo com o meu pai à minha frente", revelou Amanda, de 33 anos, entre lágrimas. A mulher afirmou ainda que foi coagida pelo marido a consentir os abusos. 

Jim alegadamente dizia à mulher que estava a ensinar a filha sobre sexualidade, que as suas ações eram "meramente mecânicas" e que a menina "estava a desempenhar um papel". Na altura o casal passava por dificuldades econômicas e, de acordo com Justine, o patriarca da família lembrou-se que podia fazer dinheiro com pornografia infantil. 

Os pais obrigavam a filha a beber álcool antes dos abusos sexuais e davam-lhe presentes para comprar o seu silêncio. 






cm jornal



OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM