Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Bebê à venda, estupro coletivo e menina com coração arrancado: os crimes chocantes de 2016



2016 foi mais um ano em que a crueldade e a frieza assumiram boa parte do noticiário.

Mulheres e crianças abusadas ou assassinadas ainda são o centro dos principais casos policiais.

Nesta retrospectiva, você vai ver, ainda, novos desdobramentos da morte de MC Daleste e outros crimes, como tortura e venda de bebê.

Veja!

Os tios-avós de um menino de cinco anos utilizavam o garoto em rituais de magia negra, em busca de prosperidade. O crime aconteceu na cidade de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, em fevereiro de 2016. Segundo a polícia, o casal, que possuía a guarda da criança, teria confessado o crime. O menino ficou desfigurado e, na época, foi internado na Santa Casa de Campo Grande.

Os tios-avós de um menino de cinco anos utilizavam o garoto em rituais de magia negra, em busca de prosperidade. O crime aconteceu na cidade de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, em fevereiro de 2016. Segundo a polícia, o casal, que possuía a guarda da criança, teria confessado o crime. O menino ficou desfigurado e, na época, foi internado na Santa Casa de Campo Grande

O garoto havia sido abandonado pela mãe e deixado pela avó, que afirmava não ter condições financeiras para cuidar da criança. Assim, a guarda passou para os tios-avós. O casal tem mais duas filhas, mas nenhuma delas apresentou marcas de maus-tratos. As agressões detectadas no corpo da vítima foram queimaduras com água quente no rosto, orelhas e pescoço, além de socos e pancadas.

O garoto havia sido abandonado pela mãe e
deixado pela avó, que afirmava não ter condições financeiras para cuidar da
criança. Assim, a guarda passou para os tios-avós. O casal tem mais duas
filhas, mas nenhuma delas apresentou marcas de maus-tratos. As agressões
detectadas no corpo da vítima foram queimaduras com água quente no rosto,
orelhas e pescoço, além de socos e pancadas

No mês de fevereiro, internautas “comemoraram” o fim da vida e da ousada “carreira” criminosa de Sarah Carolina da Silva de Souza (foto), de 19 anos. Conhecida como “Carolzinha”, a jovem era considerada líder de uma gangue de tráfico no Morro Vermelho, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte e era temida por moradores da região.

No mês de fevereiro, internautas “comemoraram” o fim da vida e da ousada “carreira” criminosa de Sarah Carolina da Silva de Souza (foto), de 19 anos. Conhecida como “Carolzinha”, a jovem era considerada líder de uma gangue de tráfico no Morro Vermelho, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte e era temida por moradores da região.

Carolzinha foi morta na quarta-feira (2), em uma troca de tiros, após atingir dois policiais em Betim, na Grande BH. Ela foi revistada em um baile funk e voltou armada para agredir os militares. Segundo a polícia, ela chegou a cuspir nos policiais e falou que eles "não valiam nada". Na internet, internautas e vizinhos comentavam a morte da jovem, que já havia sido detida 22 vezes: "as circunstâncias não levariam a outro destino. É menos uma".

Carolzinha foi morta na quarta-feira (2), em uma troca de tiros, após atingir dois policiais em Betim, na Grande BH. Ela foi revistada em um baile funk e voltou armada para agredir os militares. Segundo a polícia, ela chegou a cuspir nos policiais e falou que eles 'não valiam nada'. Na internet, internautas e vizinhos comentavam a morte da jovem, que já havia sido detida 22 vezes: 'as circunstâncias não levariam a outro destino. É menos uma'

No mês de março, uma internauta mineira se deparou com um anúncio inesperado na internet. Um bebê, de 10 dias de vida, foi colocado à venda no site de comércio eletrônico OLX. O anunciante seria de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, e foi descoberto por um casal que fazia buscas na plataforma.

No mês de março, uma internauta mineira se deparou com um anúncio inesperado na internet. Um bebê, de 10 dias de vida, foi colocado à venda no site de comércio eletrônico OLX.  O anunciante seria de Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, e foi descoberto por um casal que fazia buscas na plataforma

O anúncio foi feito no final da tarde da segunda-feira e retirado do ar na manhã seguinte. Além de informações sobre a criança, o autor também teria postado cinco fotos do recém-nascido e escreveu que quem comprasse o bebê faria um "ótimo investimento". O pai do recém-nascido foi localizado, confessou ter feito o anúncio e foi preso. O jovem, de 24 anos, alegou à polícia que se tratava apenas de uma "brincadeira".

O anúncio foi feito no final da tarde da segunda-feira e retirado do ar na manhã seguinte. Além de informações sobre a criança, o autor também teria postado cinco fotos do recém-nascido e escreveu que quem comprasse o bebê faria um 'ótimo investimento'. O pai do recém-nascido foi localizado, confessou ter feito o anúncio e foi preso. O jovem, de 24 anos, alegou à polícia que se tratava apenas de uma 'brincadeira'

Os mineiros iniciaram o mês de junho com um crime bárbaro rondando os noticiários. No dia 2, uma menina, de nove anos, foi encontrada morta, estuprada e com o coração arrancado, em Buenópolis, na região centro-sul de Minas Gerais. Raiane Aparecida Cândido (foto) havia saído de casa, pela manhã, para ir à escola e não foi mais vista.

Os mineiros iniciaram o mês de junho com um crime bárbaro rondando os noticiários. No dia 2, uma menina, de nove anos, foi encontrada morta, estuprada e com o coração arrancado, em Buenópolis, na região centro-sul de Minas Gerais. Raiane Aparecida Cândido (foto) havia saído de casa, pela manhã, para ir à escola e não foi mais vista.

Jairo Lopes (foto), de 42 anos, apontado pela polícia como autor do assassinato da criança, foi encontrado seis dias após o crime. Ele é acusado de homicídio, estupro e roubo e quase foi linchado pela população. O homem morava havia dois meses na cidade e estaria usando nome falso.

Jairo Lopes (foto), de 42 anos, apontado pela polícia como autor do assassinato da criança, foi encontrado seis dias após o crime. Ele é acusado de homicídio, estupro e roubo e quase foi linchado pela população. O homem morava havia dois meses na cidade e estaria usando nome falso.

Em julho, três homens usaram um pedaço de cana-de-açúcar durante um estupro coletivo contra uma jovem de 19 anos, na cidade de Araraquara, no interior de São Paulo. A mãe da vítima afirmou, em entrevista à Rede Record, que a filha está deprimida e agressiva. A jovem estava em um ponto de ônibus no Jardim Cambuy, no final da noite do dia 23, após um baile, quando foi abordada por cinco homens que passavam em um veículo Honda Civic de cor prata.

Em julho, três homens usaram um
pedaço de cana-de-açúcar durante um estupro coletivo contra uma jovem de 19
anos, na cidade de Araraquara, no interior de São Paulo. A mãe
da vítima afirmou, em entrevista à Rede Record, que a filha está deprimida e agressiva. A jovem estava em um ponto de ônibus no Jardim Cambuy, no final da noite do dia 23, após um baile, quando foi abordada por cinco homens que passavam em um veículo Honda Civic de cor prata

Ela teria sido colocada à força dentro do carro e levada para um canavial, onde foi estuprada por três dos cinco homens. Após o ato, eles fugiram e a vítima conseguiu ligar para uma amiga.

Ela teria sido colocada à força dentro do carro e levada para um canavial, onde foi estuprada por três dos cinco homens. Após o ato, eles fugiram e a vítima conseguiu ligar para uma amiga

Este ano teve novas revelações sobre o caso da morte do MC Daleste, que aconteceu em junho de 2013. A hipótese de crime passional ganhou força com declarações sobre um relacionamento do cantor com uma garota de programa. Porém, ela não era a única jovem com que ele saía. Além disso, o funkeiro frequentava suítes luxuosas de motéis.

Esteano teve novas revelações sobre o caso da morte do MC Daleste, que aconteceu emjunho de 2013. A hipótese de crime passional ganhou força com declarações sobreum relacionamento do cantor com uma garota de programa. Porém, ela não era aúnica jovem com que ele saía. Além disso, o funkeiro frequentava suítesluxuosas de motéis

Uma nova testemunha disse à Justiça que Daleste teria sofrido um atentado na noite anterior à sua morte. Segundo a revelação, o cantor participou de um show no interior de São Paulo. O evento tinha também a participação de outro MC conhecido no mundo do funk como MC Kauan ou MC Coringa — por aparecer no palco utilizando máscaras do personagem inimigo do Batman.

Segundo as declarações, os cantores deixaram o local do evento entre 3h e 4h. O carro que os levava foi perseguido por outro carro da cor preta de onde saíram pelo menos dois disparos contra eles.

Uma nova testemunha disse à Justiça
que Daleste teria sofrido um atentado na noite anterior à sua morte. Segundo a
revelação, o cantor participou de um show no interior de São Paulo. O evento
tinha também a participação de outro MC conhecido no mundo do funk como MC
Kauan ou MC Coringa — por aparecer no palco utilizando máscaras do personagem
inimigo do Batman. Segundo as declarações, os cantores deixaram o local do
evento entre 3h e 4h. O carro que os levava foi perseguido por outro carro da
cor preta de onde saíram pelo menos dois disparos contra eles

A modelo Amanda Miranda, de 26 anos, foi encontrada morta no dia 12 de julho, na praia da Guilhermina, em Praia Grande, litoral sul de São Paulo. Ela ficou desaparecida por dois dias. Amanda havia saído de casa, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, no dia 10 de julho, depois de discutir com familiares.

A modelo Amanda Miranda, de 26 anos,foi encontrada morta no dia 12 de julho, na praia da Guilhermina, em PraiaGrande, litoral sul de São Paulo. Ela ficou desaparecida por dois dias.Amanda havia saído de casa, emSão Bernardo do Campo, no ABC Paulista, no dia 10 de julho, depois de discutircom familiares

De acordo com laudo do IML (Instituto Médico Legal), a jovem foi asfixiada. Amanda estava vestida e com tênis seco, sem sinais de violência. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial da Praia Grande. O corpo de Amanda foi sepultado nove dias depois, no Cemitério da Colina, em São Bernardo do Campo.

De acordo com laudo do IML (InstitutoMédico Legal), a jovem foi asfixiada. Amanda estava vestida e com tênis seco,sem sinais de violência. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial da PraiaGrande. O corpo de Amanda foi sepultado nove dias depois, no Cemitério daColina, em São Bernardo do Campo

Um suposto crime teve um desfecho macabro em Porto Seguro, no sul da Bahia. Uma mulher forjou o sequestro do próprio filho, de apenas dois meses, após afogá-lo no vaso sanitário, cortar o corpo em três partes e esconder dentro de uma panela de pressão e a cabeça em um saco plástico. Na delegacia, Renata Cerqueira afirmou que o filho tinha se afogado acidentalmente na banheira e depois ela teria esquartejado e escondido o corpo. Depois, a mulher confessou que afogou a criança no vaso sanitário e cortou em três partes - cabeça, tronco e membro. Ela colocou a cabeça em um saco e escondeu no quarto da mãe.

Um suposto crime teve um desfecho macabro em Porto Seguro, no sul da Bahia. Uma mulher forjou o sequestro do próprio filho, de apenas dois meses, após afogá-lo no vaso sanitário, cortar o corpo em três partes e esconder dentro de uma panela de pressão e a cabeça em um saco plástico. Na delegacia, Renata Cerqueira afirmou que o filho tinha se afogado acidentalmente na banheira e depois ela teria esquartejado e escondido o corpo. Depois, a mulher confessou que afogou a criança no vaso sanitário e cortou em três partes - cabeça, tronco e membro. Ela colocou a cabeça em um saco e escondeu no quarto da mãe

O resto do corpo foi colocado em uma panela de pressão, que deixou em cima do armário da cozinha da casa onde morava com a mãe. A farsa começou a ser descoberta após a mãe da acusada perceber a falta de Natan. A mulher perguntou pela criança e Renata informou que ele estaria no berço. Mas, a avó notou que o menino não estava no local e a suspeita disse que ele teria sido sequestrado por uma mulher. Buscas foram feitas, mas o menino não foi encontrado vivo. Dias após o suposto sequestro, policiais encontraram o corpo da criança dentro da panela de pressão.

O resto do corpo foi colocado em uma panela de pressão, que deixou em cima do armário da cozinha da casa onde morava com a mãe. A
 farsa começou a ser descoberta após a mãe da acusada perceber a falta 
de Natan. A mulher perguntou pela criança e Renata informou que ele 
estaria no berço. Mas, a avó notou que o menino não estava no local e a 
suspeita disse que ele teria sido sequestrado por uma mulher. 
Buscas
 foram feitas, mas o menino não foi encontrado vivo. Dias após o suposto
 sequestro, policiais encontraram o corpo da criança dentro da panela de
 pressão

Rhayron Christian da Silva Santos, de dois anos, morreu pouco depois de tomar um achocolatado de caixinha, em Cuiabá (MT), em agosto deste ano. Inicialmente, chegou-se a acreditar que o produto poderia estar com alguma irregularidade e teria causado a morte do garoto, mas alguns dias depois foi descoberto que o chocolate havia sido envenenado com pesticida agrícola pelo vizinho da criança, na intenção de matar um ladrão.

Rhayron Christian da Silva Santos, de dois anos, morreu
pouco depois de tomar um achocolatado de caixinha, em Cuiabá (MT), em agosto
deste ano. Inicialmente, chegou-se a acreditar que o produto poderia estar com
alguma irregularidade e teria causado a morte do garoto, mas alguns dias depois foi descoberto que o chocolate havia sido envenenado com
pesticida agrícola pelo vizinho da criança, na intenção de matar um ladrão

Adônis José Negri, de 61 anos, queria evitar os constantes furtos à despensa de sua casa. Da última vez que agiu, o ladrão furtou cinco caixinhas de achocolatados da geladeira de Adônis e, sem saber do plano de assassinato, não bebeu. Porém, o produto foi vendido por R$ 10 ao pai de Rhayron.

O delegado Eduardo Botelho, titular da Deddica (Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente), responsável pelo caso, explicou que Adônis vai responder pelos crimes de homicídio qualificado por envenenamento contra o menino e tentativa de homicídio também qualificado por envenenamento contra o tio da criança, que também consumiu o produto e chegou a ser internado.

Adônis José Negri, de 61 anos, queria evitar os constantes furtos à despensa de sua casa. Da última vez que agiu, o ladrão furtou cinco caixinhas de achocolatados da geladeira de Adônis e, sem saber do plano de assassinato, não bebeu. Porém, o produto foi vendido por R$ 10 ao pai de Rhayron. O delegado Eduardo Botelho, titular da Deddica (DelegaciaEspecializada de Defesa da Criança e do Adolescente), responsável pelo caso,explicou que Adônis vai responder pelos crimes de homicídio qualificadopor envenenamento contra o menino e tentativa de homicídio também qualificadopor envenenamento contra o tio da criança, que também consumiu o produto echegou a ser internado

Seis adolescentes de 12 anos foram internadas por envenenamento após comerem creme de chocolate com avelã, no dia 27 de setembro, na Escola Estadual Professor Caetano Miele, no bairro Cangaíba, zona leste da capital.

Seis
adolescentes de 12 anos foram internadas por envenenamento após comerem
creme de chocolate com avelã, no dia 27 de setembro, na Escola Estadual
Professor Caetano Miele, no bairro Cangaíba, zona leste da capital

O namorado de uma amiga da adolescente que levou o pote de creme para a escola, Kaíque Vicente, de 21 anos, confessou à polícia que ele, com a colaboração de mais uma pessoa, colocou o veneno no pote que foi dado para a menina. Ele responde em liberdade até que as investigações sejam concluídas por tentativa de homicídio.

O
namorado de uma amiga da adolescente que levou o pote de creme para a
escola, Kaíque Vicente, de 21 anos, confessou à polícia que ele, com a
colaboração de mais uma pessoa, colocou o veneno no pote que foi dado para a
menina.
Ele responde em liberdade até que as investigações sejam concluídas por
tentativa de homicídio

Em outubro de 2016, a jovem Jéssica Miranda Flores, 22 anos, foi encontrada morta em Piracicaba, no interior de São Paulo. O corpo da vítima foi dividido em duas partes e uma delas estava “concretada” na parede de uma construção abandonada na cidade. Segundo parentes da jovem, Jéssica possuía envolvimento com drogas e a morte poderia ter ligação com o vício.

Em outubro de 2016, a jovem Jéssica
Miranda Flores, 22 anos, foi encontrada morta em Piracicaba, no interior de São
Paulo. O corpo da vítima foi dividido em duas partes e uma delas estava “concretada” na
parede de uma construção abandonada na cidade. Segundo parentes da jovem,
Jéssica possuía envolvimento com drogas e a morte poderia ter ligação com o
vício

Os bombeiros encontram o corpo da vítima após denúncias de vizinhos da construção que sentiram um cheiro forte vindo do local abandonado. A identificação do corpo de Jéssica aconteceu por meio de um exame da arcada dentária da jovem, realizado pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Os bombeiros encontram o corpo da
vítima após denúncias de vizinhos da construção que sentiram um cheiro
forte vindo do local abandonado. A identificação do corpo de Jéssica aconteceu
por meio de um exame da arcada dentária da jovem, realizado pela Unicamp
(Universidade Estadual de Campinas)

O município de Madre de Deus, na RMS (região metropolitana de Salvador), foi o cenário de um crime brutal. Uma criança de apenas dois anos foi estuprada e agredida até a morte pelo companheiro da mãe, em 25 de outubro. De acordo com a delegacia local, o responsável pela agressão foi identificado como M.V.S.C., de 17 anos. O jovem foi apreendido em flagrante após ser quase linchado pela população local.

O município de Madre de Deus, na RMS (região metropolitana de 
Salvador), foi o cenário de um crime brutal. Uma criança de apenas dois 
anos foi estuprada e agredida até a morte pelo companheiro da mãe, em 25
 de outubro. 
De acordo com a delegacia local, o responsável pela agressão foi 
identificado como M.V.S.C., de 17 anos. O jovem foi apreendido em 
flagrante após ser quase linchado pela população local

O menor, que tem envolvimento com o tráfico de drogas, contou que agrediu o bebê com socos no estômago, porque estava irritado com o ciúme excessivo da companheira de 18 anos, mãe da menina. O adolescente suspeito de estuprar e matar a enteada deve ficar em liberdade ao atingir a maioridade.

O menor, que tem envolvimento com o tráfico de drogas, contou que 
agrediu o bebê com socos no estômago, porque estava irritado com o ciúme
 excessivo da companheira de 18 anos, mãe da menina.

O adolescente suspeito de estuprar e matar a enteada deve ficar em liberdade ao atingir a maioridade

A Polícia de Goiás apreendeu, no dia 10 de outubro, quatro adolescentes suspeitas de torturar com pauladas, socos e facadas uma menor, de 13 anos, que ainda foi obrigada a abrir a própria cova no quintal da casa onde foi mantida refém. O caso aconteceu em Trindade, na região metropolitana de Goiânia (GO).

Um vídeo mostra em detalhes a vítima, supostamente interessada no namorado de uma das agressoras, amarrada, com as mãos para atrás. A tortura durou cerca de quatro horas. A vítima conseguiu fugir em um momento de distração das agressoras e pediu ajuda para uma vizinha, que chamou a polícia.

A Polícia de Goiás
apreendeu, no dia 10 de outubro, quatro adolescentes suspeitas de torturar com
pauladas, socos e facadas uma menor, de 13 anos, que ainda foi obrigada a abrir
a própria cova no quintal da casa onde foi mantida refém. O caso aconteceu em
Trindade, na região metropolitana de Goiânia (GO). 

Um vídeo mostra em
detalhes a vítima, supostamente interessada no namorado de uma das agressoras,
amarrada, com as mãos para atrás. A tortura durou
cerca de quatro horas. A vítima conseguiu fugir em um momento de distração das agressoras e pediu ajuda para uma vizinha, que chamou a polícia

De acordo com as investigações, as menores A, de 13 anos; N, de 16; E, de 14; e K, de 16 anos, são vizinhas, estudam na mesma escola e são amigas. Após o ocorrido, as adolescentes começaram a ser ameaçadas e a receber mensagens no Facebook dizendo que elas merecem ser torturadas até a morte. Além disso, a irmã de uma das garotas e o rapaz que teria motivado ciúmes nas adolescentes também estão sendo ameaçados. As menores agressoras foram para um Centro de Internação em Formosa, região do Entorno de Goiás com o Distrito Federal.

De acordo com as investigações, as menores A, de 13 anos; N, de 16; E, de 14; e K, de 16 anos, são
vizinhas, estudam na mesma escola e são amigas. 

Após o ocorrido, as
adolescentes começaram a ser ameaçadas e a receber mensagens no Facebook
dizendo que elas merecem ser torturadas até a morte. Além disso, a irmã de uma
das garotas e o rapaz que teria motivado ciúmes nas adolescentes também estão
sendo ameaçados. As menores
agressoras foram para um Centro de Internação em Formosa, região do Entorno de
Goiás com o Distrito Federal

O casal Bárbara Campos de Oliveira, 18, e Igor do Amaral Dias, 20, foram presos acusados de torturarem a filha recém-nascida, de quatro meses. Segundo a mãe, ela sentiu uma “forte rejeição” à menina. O caso aconteceu em Santo André, São Paulo, em outubro deste ano.

O casal Bárbara Campos de Oliveira,
18, e Igor do Amaral Dias, 20, foram presos acusados de torturarem a filha
recém-nascida, de quatro meses. Segundo a mãe, ela sentiu uma “forte rejeição”
à menina. O caso  aconteceu em Santo André, São Paulo, em outubro deste ano

A violência foi descoberta quando o casal levou a menina ao Pronto Socorro. Os médicos desconfiaram que a criança sofria maus-tratos e chamaram a polícia. Após investigações, descobriram que as agressões eram diárias e aconteciam há muito tempo. A menina tinha marcas de cigarro e fraturas pelo corpo.

A violência foi descoberta quando o
casal levou a menina ao Pronto Socorro. Os médicos desconfiaram que a criança sofria maus-tratos e chamaram a polícia. Após investigações, descobriram que as agressões eram diárias e aconteciam há muito tempo. A menina
tinha marcas de cigarro e fraturas pelo corpo

O militar Wellington Aparecido Landim, de 24 anos, matou a namorada, Mariana Angélica Fidélis Damasceno, de 22, com um tiro na cabeça na noite do dia 22 de outubro, em São José dos Campos, interior paulista. Depois do crime, o rapaz cometeu o suicídio.

O militar Wellington Aparecido
Landim, de 24 anos, matou a namorada, Mariana Angélica Fidélis Damasceno, de
22, com um tiro na cabeça na noite do dia 22 de outubro, em São José dos
Campos, interior paulista. Depois do crime, o rapaz cometeu o suicídio

Mariana estudava o último ano de direito na Univap (Universidade do Vale do Paraíba). Já Wellington, atuava na Força Aérea Brasileira. No início do ano Mariana tinha dado queixa à polícia contra o namorado por ameaça. A Policia Civil informou que havia um áudio enviado por Wellington a uma amiga de Mariana, no qual se referiu a uma suposta traição, e ameaça "dar uns tiros nela".

Mariana estudava o último ano de
direito na Univap (Universidade do Vale do Paraíba). Já Wellington, atuava na
Força Aérea Brasileira. No início do ano Mariana tinha dado queixa à
polícia contra o namorado por ameaça. A
Policia Civil informou que havia um áudio enviado por Wellington a uma
amiga de Mariana, no qual se referiu a uma suposta traição, e ameaça 'dar
uns tiros nela'

Um homem suspeito de ter estuprado e matado uma idosa de 63 anos foi morto no bairro de Arenoso, na capital baiana. O morador de rua Eric Carvalho da Conceição, de 24 anos, estava escondido em um imóvel no bairro de Sussuarana, na capital, mas moradores descobriram o esconderijo do suspeito e o levaram para Arenoso, onde ele foi julgado em praça pública e condenado pelo assassinato da idosa.

Um homem suspeito de ter estuprado e matado uma idosa de 63 anos foi morto no bairro de Arenoso, na capital baiana. 
O morador de rua Eric Carvalho da Conceição, de 24 anos,
 estava escondido em um imóvel no bairro de Sussuarana, na capital, mas 
moradores descobriram o esconderijo do suspeito e o levaram para 
Arenoso, onde ele foi julgado em praça pública e condenado pelo 
assassinato da idosa

O suspeito foi esquartejado, teve os braços e as pernas cortados e o corpo incendiado na frente da creche onde a idosa foi morta. Eric estava sendo procurado pela polícia após ter abusado sexualmente e matado a idosa, que era dona da creche Menino Jesus, também localizada no bairro do Arenoso. Segundo familiares da vítima, o suspeito já foi acolhido na creche e fazia alguns trabalho no local.

O suspeito foi esquartejado, teve os braços e as pernas cortados e o 
corpo incendiado na frente da creche onde a idosa foi morta.
Eric estava sendo procurado pela polícia após ter abusado sexualmente
 e matado a idosa, que era dona da creche Menino Jesus, também 
localizada no bairro do Arenoso.
Segundo familiares da vítima, o suspeito já foi acolhido na creche e fazia alguns trabalho no local

Em Brasília (DF), um corpo foi encontrado dentro de uma mala que boiava no Lago Paranoá. O corpo, que estava em posição fetal, com pés e mãos amarrados e um saco plástico na cabeça era de Ivonilson Menezes da Cunha, de 39 anos. A vítima havia sido condenada por pedofilia em 2011, após assediar e oferecer dinheiro a um menino de 13 anos em troca de sexo. Poucos dias após a prisão, Ivonilson foi colocado em liberdade provisória. A polícia investiga se o crime tem relação com o caso de pedofilia ou se foi um acerto de contas. O homem era conhecido no bairro onde morava por 'gato de botas', apelido comum a estelionatários.

Em Brasília (DF), um corpo foi encontrado dentro de uma mala que boiava no Lago Paranoá. O corpo, que estava em posição fetal, com pés e mãos amarrados e um saco plástico na cabeça era de Ivonilson Menezes da Cunha, de 39 anos. A vítima havia sido condenada por pedofilia em 2011, após assediar e oferecer dinheiro a um menino de 13 anos em troca de sexo. Poucos dias após a prisão, Ivonilson foi colocado em liberdade provisória. A polícia investiga se o crime tem relação com o caso de pedofilia ou se foi um acerto de contas. O homem era conhecido no bairro onde morava por 'gato de botas', apelido comum a estelionatários. 

Ainda na capital federal, um crime bárbaro aconteceu dentro da UnB (Universidade de Brasília). A aluna de biologia Louise Ribeiro,20, foi dopada e intoxicada por clorofórmio dentro do laboratório da universidade pelo ex-namorado, também estudante de Biologia na UnB, Vinicius Neres,19. Inconformado com o fim do relacionamento e obcecado por Louise, Neres queimou partes do corpo da estudante, encontrado em um matagal perto da universidade.

Ainda na capital federal, um crime bárbaro aconteceu dentro da UnB (Universidade de Brasília). A aluna de biologia Louise Ribeiro,20, foi dopada e intoxicada por clorofórmio dentro do laboratório da universidade pelo ex-namorado, também estudante de Biologia na UnB, Vinicius Neres,19. Inconformado com o fim do relacionamento e obcecado por Louise, Neres queimou partes do corpo da estudante, encontrado em um matagal perto da universidade.
Fotos: Reprodução / Record / Facebook / Internet

R7

























OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM