Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Assembleia Legislativa ignora acusação de deputado que estuprou e torturou menina de 12 anos

Até agora, a Assembleia Legislativa do Amazonas não se pronunciou sobre a acusação de que um de seus membros, no caso o deputado Sidney Leite, estuprou e torturou uma menina de 12 anos, em 2004, quando era prefeito do município amazonense de Maués.

Segundo denúncia feita pelo Ministério Público do Estado (MPE) ao Tribunal de Justiça, em maio do ano passado, Sidney Leite também torturou a irmã da criança, e fez as duas gravarem vídeo negando o estupro.

Pelos dois crimes - estupro e tortura - também foi denunciado pelo MPE o autônomo Herliton Carlos Nunes, o "Telo", acusado de atrair a menina até o barco onde ela teria sido estuprado por Sidney Leite.

David Almeida mantém-se calado sobre a
acusação contra Sidney Leite (Foto: Divulgação)

Outras duas pessoas - Edivaldo Zozimo da Costa, técnico em agricultura da Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror), e Sybil Saima Penha - foram denunciadas somente pelo crime de tortura.

Quando se  revelou que o MPE havia denunciado Sidney Leite por estupro e tortura, a Assembleia Legislativa era presidida pelo deputado Josué Neto, que fingiu, até deixar o cargo em 1º de fevereiro, que o assunto nada lhe dizia a respeito.

A mesma coisa está fazendo o atual presidente, David Almeida.

Tal comportamento nos leva a supor que tanto Josué Neto quanto David Almeida acham normal o estupro e a tortura.

O que vocês acham, caríssimos leitores? Opinem. Do contrário, estaremos contribuindo para a construção de uma sociedade dominada pela barbárie.

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM