Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Ex-prefeita desmente atual gestão sobre pagamento de inativos em Diamante

Em nota encaminhada à Folha nesta quarta-feira (1º), a ex-prefeita de Diamante, Marcília Mangueira, desmentiu notícia publicada pela atual gestão municipal, que informou o pagamento do mês de dezembro dos inativos da Prefeitura em virtude de uma suposta e pura “sensibilidade” da prefeita Carmelita, tentando culpar o governo municipal passado pelo atraso.

No entanto, segundo Marcília, sua gestão não pagou os inativos em face do não funcionamento bancário integral no dia 30 de dezembro, mas deixou dinheiro para o pagamento. No entanto, de acordo com a ex-prefeita, foi preciso que os aposentados procurassem a Promotoria de Justiça para que a atual administração se dispusesse  a efetuar o pagamento, ou seja, não se tratou de sensibilidade humana, mas de obrigação administrativa.

Vejam nota na íntegra:

Como é praxe em governos que não têm a competência de desenvolver ações administrativas cumprindo os compromissos assumidos com seus eleitores em campanha, a atual Prefeita de Diamante, em nota, veio, de forma inverídica, informar que está pagando o mês de dezembro dos inativos, pois que “Ela se sente sensibilizada com a situação dos inativos e já autorizou o repasse dos salários para as contas”.

Na verdade, o que houve de fato é que alguns inativos foram até o Ministério Público da comarca de Itaporanga munidos de extratos de contas da Prefeitura Municipal de Diamante, datados de 31 de dezembro de 2016, demonstrando que a minha gestão deixou em contas a importância de R$ 427.426,72 (quatrocentos e vinte e sete mil, quatrocentos e vinte e seis e setenta e dois centavos) e que o saldo devedor deixado foi de R$ 365.491,25 (trezentos e sessenta e cinco mil, quatrocentos e noventa e um reais e vinte e cinco centavos).

Na oportunidade, foi informado – e já era de conhecimento do promotor – que não se fez o pagamento, em sua totalidade, dos servidores municipais e demais fornecedores, tão somente porque os Bancos, no dia 30 de dezembro, só funcionaram até às 10h00min da manhã, quando o normal, para efeito de transferências on-line por parte da Prefeitura, era até às 17h00min.

De posse dos documentos comprobatórios de que os recursos foram deixados em conta para pagamento, a Promotoria Pública DETERMINOU que a Prefeita Carmelita de Lucena Mangueira no prazo de 48 (quarenta e oito) horas efetuasse o pagamento dos servidores inativos e, além disto, OBRIGOU a Prefeita a encaminhar um calendário anual do pagamento de todos os servidores do Município.

E, ainda, é preciso que se saiba, pois qualquer leigo tem conhecimento disso, que não se precisa verificar a famosa desculpa do “impacto financeiro” para pagar restos a pagar quando o dinheiro ficou na conta. Portanto, se a Prefeita não pagar a parte dos efetivos que ficou sem receber, é só entrar na Justiça que em 48 (quarenta e oito) horas a Promotoria fará com que a sensibilidade da gestora venha à tona novamente.

Eis, portanto, de onde veio a verdadeira “sensibilidade com a situação dos servidores inativos” da Prefeita Municipal de Diamante.

Marcília Mangueira Guimarães

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM