Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Prefeito de Olho D’água apresenta versão sobre acusação de que estaria tentando fechar escola.

Resultado de imagem para Prefeito de Olho D’água PB
O prefeito de Olho D’água, Genoilton Carvalho (PMDB), falou sobre a manifestação que ocorreu na manhã desta quinta-feira (16-02) na cidade  e sobre a acusação de que ele estaria tentando fechar a escola estadual Antônio Avelino.

Segundo o gestor, em 2017 houve um aumento do número de alunos da rede municipal de ensino que estudam na escola Júlio Minervino.

O prefeito foi informado que no prédio onde funciona a escola estadual Antônio Avelino, algumas salas se encontravam vagas em razão do número de alunos ser menor. Diante disto, Genoilton resolveu fazer uma troca de prédios. Os alunos da escola municipal Júlio Minervino passariam a estudar no prédio onde atualmente funciona a escola estadual Antônio Avelino e os alunos do Antônio Avelino passariam para o prédio do Júlio Minervino.

“Nossa intenção é apenas readequar os alunos da rede municipal para uma escola maior e trazer o alunado da rede estadual para um prédio menor já que a quantidade é interior ao da rede municipal. Conversamos com o secretário de educação e propomos ceder a escola Júlio Minervino ao estado com todo suporte necessário, em troca, o estado nos devolveria o prédio onde atualmente funciona a escola Antônio Avelino por se tratar de um prédio maior e que suportaria todos os alunos da rede municipal que estudam na cidade” disse o prefeito.

Genoilton garantiu que não haveria perca alguma para a rede estadual de ensino já que o prédio da escola Júlio Minervino, que está sendo cedido pela prefeitura, é mais conservado, confortável e com salas climatizadas. “Eu estou com quatro turmas de alunos sem ter onde colocar já que a escola Júlio Minervino não suporta mais alunos”. Afirmou.

“Propagaram que nós queríamos fechar a escola do estado. Eu não seria irresponsável de querer fazer uma coisa desta natureza. Passamos a proposta ao secretário executivo do estado e ele autorizou a permuta, porém, politizaram a decisão e começaram a fazer uma manifestação com o objetivo de impedir a permuta”. Concluiu.

O prefeito deverá se reunir com o representante do estado e com a direção da escola estadual nesta sexta-feira (17) para tentar entrar em um acordo.






REDAÇÃO

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM