Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

CPI descobre esquema de desvio de verba pública na Câmara Municipal de Cabedelo

Na 15ª reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito, o clima realmente foi quente. Não bastasse a ordem de prisão em flagrante dada pelo Presidente da CPI, homologada por todos os seus membros, a qual levou a testemunha Diego de Lima Nascimento do plenário da Câmara direto para a delegacia, os membros fizeram descobertas que podem complicar ainda mais a vida de Lucas Santino (ex-presidente e investigado da CPI) e um de seus braços direitos durante a sua gestão. 

É que em seu depoimento à Comissão, o ex-assessor da Presidência e ex-diretor de licitação e pregoeiro da Câmara, Diego Lima, confirmou que sacou cheques na Caixa Econômica Federal de propriedade de empresas e fornecedores de serviços da Casa Legislativa.

Ao todo, foram mais de 20 mil reais em cheques que eram endossados e sacados por Diego Lima, todos no “apagar das luzes” da gestão do seu amigo Lucas Santino. Segundo o relator da CPI, vereador Junior Datele (PEN), a Comissão Parlamentar de Inquérito teve acesso as cópias dos cheques emitidos pelo Poder Legislativo no mês de dezembro de 2016 e descobriu o possível esquema de lavagem de dinheiro ocorrido naquele período.
Segundo as investigações dão conta, o ex-presidente Lucas Santino (PMDB), assinou vários cheques no período de 21 a 30 de dezembro do ano passado, para empresas que sequer tinham contratos com a Câmara Municipal e alguns de seus assessores providenciavam que os cheques fossem endossados para que pudessem ser sacados por eles mesmos ou depositados em contas de terceiros.

Só uma única empresa, denominada Nordeste Galpões, recebeu nesse período pagamentos que chegam a um total de R$ 345.000,00 (trezentos e quarente e cinco mil reais), em vários cheques, sendo destes, dois sacados pelo então pregoeiro da Casa, Diego Lima, totalizando R$ 18.000,00 (dezoito mil reais).

A situação do ex-presidente da Casa, se agrava ainda mais, ao passo que neste mesmo mês de dezembro, inúmeros servidores do Poder Legislativo ficaram sem receber seus salários de dezembro e o 13º salário, possivelmente em virtude deste esquema de lavagem de dinheiro descoberto.

Segundo o Presidente da Comissão, vereador Antonio do Vale (PRP), em entrevista concedida ao programa radiofônico Rádio Verdade da Rede Arapuan, a comissão ainda está analisando a documentação apresentada e irá ouvir mais de 40 pessoas e empresas que podem ter participado dos desmandos investigados e que “precisa ser passado a limpo tudo que ocorreu na Câmara, não se pode mais permitir que um gestor faça o que foi feito, descumprindo as normas e fique por isso mesmo” finalizou o parlamentar.




 Assessoria da CPI

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM