Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Escândalo da Lagoa afasta aliados de Luciano Cartaxo, diz Hervázio Bezerra


O prefeito de João Pessoa vai precisar de um atestado da Justiça de honra e probidade”, declarou o deputado Hervázio Bezerra. O líder do governo na Assembleia Legislativa apontou os sintomas do enfraquecimento político de Luciano Cartaxo, como o afastamento de algumas ‘cabeças coroadas’ do leque de partidos que o reelegeu.

Como exemplo, Hervázio Bezerra cita o presidente do PSDB, Ruy Carneiro, que, segundo ele, já não é visto hoje tão próximo de Luciano Cartaxo quanto antes.
Hervázio disse que as denúncias de irregularidades nas obras de revitalização do Parque Solon de Lucena (Lagoa), investigadas pela CGU, MPF e PF, trouxeram enormes desconfortos à base aliada do prefeito da Capital.  

O deputado garante que Cartaxo perdeu forças e musculatura em seu desejo de ocupar o Palácio da Redenção em 2018. “Perdeu a vaga para o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues”, disse.
Hervázio acredita que o quadro de ‘saúde’ é irreversível. “É pouco provável que aconteça um desfecho sobre os escândalos da Lagoa até o ano que vem”.
Escândalo da Lagoa                   
Na semana passada, o Ministério Público Federal (MPF-PB) remeteu à Polícia Federal o inquérito criminal que apura indícios de superfaturamento nas obras da Lagoa, do Parque Sólon de Lucena, em João Pessoa. A Prefeitura de João Pessoa foi beneficiária da obra que teria sido atingida pelo suposto superfaturamento. O processo havia sido encaminhado com vista ao MPF, pelo prazo de cinco dias, e foi devolvido na última sexta-feira. No dia 9, a juíza Cristiane Mendonça, da Justiça Federal, levantou o segredo de Justiça que havia sido determinado no processo, a pedido da Polícia Federal. A juíza também permitiu o acesso da Procuradoria Geral do Município aos autos, pelo prazo de dois dias, para a PF poder prosseguir com as investigações.  No início deste mês, a Polícia Federal deflagrou a Operação Irerês onde cumpriu mandados de buscas e apreensão sobre possíveis irregularidades nas obras da Lagoa. Laudos periciais produzidos pela PF constataram um dano total ao erário no valor de R$ 6.402.603,83, a preços de abril de 2017, na execução da obra. 

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM