Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Médico abre fogo dentro de hospital em Nova York e mata ao menos 1

Um homem armado abriu fogo em hospital no Bronx em Nova York, na tarde desta sexta-feira (30), e depois se matou. De acordo com a polícia, ao menos cinco pessoas foram atingidas, dentre elas três médicos, em estado grave.  Uma mulher morreu.


O atirador, que era um ex-funcionário do hospital e estava vestindo um jaleco branco, usou um fuzil M-16 e foi identificado por vários meios de imprensa americanos como sendo o médico Henry Bello, 35. Ele trabalhou no hospital como médico da família.

O incidente começou por volta das 14h50 (horário local) no 16º andar do Bronx Lebanon Hospital e se alastrou também para o 17º andar


 Por meio do Twitter, o FBI afirmou que, até o momento, o tiroteio não tem ligação com o terrorismo. O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, também afirmou que não se trata de terrorismo, mas de um incidente relacionado ao local  de trabalho. Ele disse que o ataque foi "uma situação horrível no meio de um lugar que as pessoas associam cuidados".

30.jun.2017 - Serviços de emergência convergem para o Bronx Lebanon Hospital, em Nova York


Mensagens nas redes sociais relatavam médicos e enfermeiras fazendo barricadas dentro do hospital. Um paciente no setor de radiologia tuitou: "Estava no meio de um raio-x quando um segurança avisou sobre um atirador".


 



 Paciente passa por bombeiros atuando no Bronx-Lebanon Hospital Mensagens nas redes sociais relatavam médicos e enfermeiras fazendo barricadas dentro do hospital.

Imagens de TV mostravam o hospital cercado por carros da polícia e policiais noera de que a população se mantivesse afastada do local.

Uol





OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM