Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Policial acusado de ter mandado matar estudante Rebeca Cristina vai a júri

O padrasto da adolescente Rebeca Cristina, suspeito de ser o mentor do assassinato da jovem deve ir a júri popular, de acordo com decisão do juiz Marcos William nesta segunda-feira (19). Edvaldo Soares da Silva, policial militar acusado de ter mandado matar a enteada Rebeca em julho de 2011, está preso desde julho do ano passado.

Apesar da decisão, a defesa ainda pode recorrer e caso isso aconteça, o caso será analisado em segunda instância pela Justiça. Se não houver apelação, a data para julgamento de Edvaldo Soares pode ser definida em reunião ordinária marcada para ocorrer em setembro.

O juiz definiu que o caso será levado a júri popular após a conclusão de coleta de testemunhos de acusação e de todas as análises das provas apresentadas no inquérito policial, que foi encerrado em setembro de 2016.

Rebeca Cristina, que tinha 15 anos, estava a caminho da escola quando foi estuprada e morta em João Pessoa. O corpo da estudante foi encontrado em um matagal na Praia de Jacarapé. De acordo com as investigações da Polícia Civil, Edvaldo Soares, padrasto da jovem, teria planejado o estupro e assassinato de Rebeca porque ela teria descoberto um caso extraconjugal dele.

O policial temia que ela contasse à mãe sobre a traição. Durante o inquérito ainda foi identificado que Edvaldo tinha histórico voltado para a prática de crimes sexuais e havia sido alvo de sindicância e operações policiais.




Redação

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM