Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Presidente do PSDB acha absurda hipótese de Romero deixar PSDB e se aliar a Ricardo

O presidente do diretório regional do PSDB na Paraíba, ex-deputado Ruy Carneiro, considerou absurda a hipótese de o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, deixar o ninho tucano para ingressar no PSB e viabilizar sua candidatura ao governo do Estado em 2014 com o apoio do governador Ricardo Coutinho. Para Ruy, é uma hipótese inteiramente ilógica e que foge aos contornos da conjuntura política local na quadra atual. Ele ressalta os laços políticos e familiares de Romero com o senador Cássio Cunha Lima, bem como a correção com que ele tem se pautado diante das mutações do cenário paraibano nos últimos anos.

Ruy Carneiro revelou não descartar que haja alguma orquestração divisionista por parte do esquema do governador Ricardo Coutinho, “que está claramente órfão de candidaturas competitivas para a sucessão estadual em 2018”. Analisa que, dentro desse contexto, é natural que o esquema ricardista possa fazer acenos em direção a Romero, uma vez que não logrou êxito nas tentativas de atração do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), que tenta ser o candidato de consenso das oposições ao Palácio da Redenção no próximo ano. “Independente de prosperarem os entendimentos em torno de uma eventual candidatura de Luciano, não acredito que Romero deixe os quadros do PSDB, pelo qual foi reeleito e de quem recebeu todo apoio para esse resultado”, opinou Ruy.

O presidente do diretório estadual do PSDB lembrou, ainda, que não há definições sobre candidaturas em partidos que compõem o bloco oposicionista ao governo Ricardo Coutinho. “Há postulações legítimas que estão sendo colocadas à apreciação para uma definição, mas este é um processo que se dá sem intransigência nem imposição, até onde posso alcançar e como reflexo das conversações que tenho tido com forças políticas convergentes”, salientou.

O dirigente tucano pontuou que é acentuado o espírito de maturidade de lideranças políticas oposicionistas paraibanas, citando que o próprio senador Cássio, apontado como nome preferencial do PSDB para disputar novamente o governo, fez autocrítica pública de erros táticos cometidos no processo de alianças políticas em pleitos pretéritos. De igual modo, expressou, os reflexos da conjuntura nacional têm sido levados em conta na postura dos políticos nos Estados, em cima de conclusões realistas. “O esquema governista na Paraíba vai quebrar a cara se insistir na tentativa de espatifar a unidade das oposições. É um feito muito difícil de ser viabilizado”, advertiu o ex-deputado Ruy Carneiro, que foi candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Cássio Cunha Lima nas eleições de 2014 e que tiveram como vitorioso o governador Ricardo Coutinho, postulante à reeleição.

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM