Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Tamanho de fotografia oficial de Macron gera polêmica na França

O presidente francês, Emmanuel Macron, continua a dividir opiniões na França. A nova polêmica envolve a fotografia oficial do chefe de Estado, que tem cinco centímetros de altura a mais que a do ex-presidente François Hollande. A mudança pode acarretar um certo custo às prefeituras francesas, que deverão trocar de moldura.

Marcos Fernandes, especial para a RFI

O aumento do tamanho da fotografia engrossa as críticas à imagem do novo presidente francês, que já é chamado de “todo-poderoso” pela imprensa francesa. O deputado do partido Os Republicanos Éric Ciotti disse que Macron tem um problema de “ego e de orgulho que deve ser administrado” e que o chefe de Estado tem que “aproximar do povo francês”. 

A imagem já havia sido vítima de diversas montagens cômicas feitas por usuários de redes sociais no mês passado, nas quais Macron posa ao lado de personagens dos filmes Titanic e Matrix. 

Custo às prefeituras

Segundo o prefeito da cidade de Forges en Seine-et-Marne, Romain Senoble, a conta pode chegar a R$ 9,7 milhões (cerca de R$ 34,8 milhões) se todas as prefeituras decidirem trocar o enquadramento. “Até hoje o formato da foto oficial do presidente da República era de 50 cm x 65 cm, vai saber porque a do Emmanuel Macron é de 50 cm x 70 cm”, disse o político. Mais tarde o jornal francês L’Express desmentiu a soma e disse que a fatura ficaria bem menor, em torno dos € 300 mil (cerca de R$ 1.076 milhão).

Mesmo que as prefeituras não sejam oficialmente obrigadas a exibir a fotografia do presidente, a polêmica lançada pelo prefeito surge num contexto delicado, logo após a demissão do Chefe de Estado das Forças Armadas Pierre de Villiers, causada por um descontentamento com os cortes orçamentários propostos pelo governo. “Esse é o mesmo presidente que pressionou os municípios ontem para que eles façam economias”, disse Senoble em sua publicação no Facebook.





OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM