Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

Doria diz que foi sondado por DEM e PMDB, mas descarta deixar PSDB

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), admitiu na noite desta quinta-feira que foi sondado por PMDB e DEM para ser o candidato desses partidos à Presidência da República em 2018. Há sete meses em seu primeiro mandato eletivo, o empresário desconversa sobre seus planos para 2018, evita entrar em uma disputa com seu padrinho político e presidenciável tucano Geraldo Alckmin e diz que “não é o momento” de se falar sobre a candidatura.

— Não tenho nenhuma intenção de deixar PSDB. As portas foram abertas, vamos chamar assim, tanto do DEM quanto do PMDB, com o que fico muito feliz — disse o prefeito durante evento de uma empresa de arquitetura em São Paulo, lembrando que os dois partidos fazem parte de sua base de apoio.

Na última semana, Doria recebeu acenos de políticos dos dois partidos. Na segunda-feira, foi chamado de “parceiro” e “companheiro” pelo presidente Michel Temer (PMDB), durante uma agenda pública na segunda-feira. No dia seguinte, foi acompanhado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), a uma cerimônia na capital baiana, onde recebeu o título de cidadão soteropolitano e foi atingido por um ovo, atirado por manifestantes.

Questionado se é a favor da antecipação das prévias em seu partido, como defende o governador Alckmin, afirmou que não é hora de se falar sobre isso:

— Respeito muito o governador Geraldo Alckmin, é uma amizade indivisível, que não depende da política. Não há a menor hipótese divisionista, separatista. E, principalmente, não é o momento de se tratar de chapa nem de candidatura.

O Globo

OUÇA A RADIO KEBRAMAR FM