Publicado:
Postador Por Rembrandt Carvalho

TCE vai recomendar a suspensão dos salários do prefeito afastado de Bayeux

Berg-Lima-1-1Após decidir pela ilegidade do pagamento dos salários do prefeito afastado e preso de Cabedelo, Leto Viana (PRP) e dos vereadores alvos da Operação Xeque-Mate, o tribunal de Contas do Estado vai determinar, também, ao prefeito interino de Bayeux, Mauri Batista, Noquinha (PSL), a suspensão do salário do prefeito afastado do município, Berg Lima. A informação foi revelado pelo presidente do TCE, André Carlo Torres, ao blog do Suetoni.

“É importante ressaltar que, lá na frente, caso os suspeitos sejam efetivamente condenados pela Justiça, eles terão que restituir o poder público pelos recursos recebidos”, ressaltou. As recomendações serão encaminhadas aos prefeitos em exercício de Cabedelo, Vítor Hugo (PRP), e de Bayeux, Noquinha (PSL). O entendimento da corte é que sendo ilegal o pagamento, ele não poderá persistir. “A decisão do Tribunal de Contas está muito bem fundamentada”, acrescentou.

No caso de Bayeux, a situação é ainda mais grave. A cidade paga salários a dois prefeitos ao mesmo tempo. E só não paga a um vice por que ele teve o mandato cassado por determinação da Câmara Municipal. O prefeito Berg Lima (sem partido) foi preso no dia 5 de julho do ano passado e afastado do cargo dois dias depois. Desde então, sem trabalhar, ele recebe todos os meses a bagatela de R$ 20.257,60. O montante é o mesmo depositado na corta do prefeito em exercício, Noquinha. Em Cabedelo, Leto recebia R$ 17.099,99.

Com informações do Blog do Suetoni